17 Exercícios e Dicas Que Irão Melhorar Sua Destreza Na Costura


Todos os exercícios podem ser feitos de duas formas:

1) Sem linha na agulha, você pode ir batendo a agulha em cima do papel mesmo como se estivesse costurando onde há o tracejado, assim quando terminar, consegue ver onde ficaram as marcações dos furos e ver se ainda precisa treinar mais.

2) Se já tiver treinado um pouquinho, pode passar o tracejado para um tecido com a ajuda de um carbono (basta colocar um papel carbono por baixo do tecido e com um rolinho marcador, passar por cima do tecido nas partes tracejadas, desta forma, o carbono marcará o tecido).

exercicios-para-costura

Vamos então aos exercícios?
Basta imprimi-los em uma folha A4 para treinar (os desenhos podem ser aumentados na folha A4 sem problema).

1) Uma das dificuldades das iniciantes é manter o tecido retinho para os pontos saírem retos.
Para este tipo de dificuldade inicial, vale praticar o exercício abaixo.
exercicios-para-costura2

2) Outro exercício interessante para treinar a costura reta é este 2º, onde além da costura reta, é possível treinar a virada nos cantos, onde a agulha deve ficar enfiada no tecido, aí levanta-se o pé da máquina, vira o tecido para a direção correta, abaixa-se o pezinho e aí volta a costurar normalmente.

exercicios-para-costura3

3) Uma variação do exercício 2 é este abaixo, que treina costura reta e virada nos cantos, mas nele você não para a cada volta no retângulo. A costura vai até o final de toda a volta.

exercicios-para-costura4

4) Este exercício segue a lógica do exercício anterior, mas com uma diferença. Nele é possível treinar a virada em cantos arredondados.
exercicios-para-costura5

5) Este exercício é interessante para treinar a virada de cantos retos (muitas delas!) rsrs
exercicios-para-costura6

6) Neste exercício é possível treinar a costura em curvas.
exercicios-para-costura7

7) Continuamos no exercício em forma de curva, mas desta vez ele forma um caracol.
exercicios-para-costura8

8) Este exercício mescla a costura aplicada em curvas e também em áreas retas.

exercicios-para-costura9

9) Este aqui também mistura parte reta e parte curva. O interessante dele é que o treino começa pela maior área de costura até chegar em uma gota bem pequena. Interessante para treinar a habilidade de controlar a agulha em pequenas áreas.
exercicios-para-costura10

10) E para fechar esta série de exercícios, este último é interessante para treinar o retrocesso e também a destreza de terminar a costura no ponto certo.
Neste exercício devemos costurar até a marcação da linha e terminar exatamente no ponto indicado praticando também o retrocesso.

exercicios-para-costura11

Gostaram?
Espero que possam praticar bastante e que nasçam daí novas amantes da arte de costurar =)

Muitas vezes buscamos tutoriais na internet para tirar nossas dúvidas, mas alguns termos técnicos acabam “embananando” a explicação e tornam o entendimento mais complicado.
Então, para facilitar as explicações, faço um post com algumas dicas básicas da costura e o significado de alguns termos utilizados neste universo. Espero poder ajudar 🙂

Direito com direito: O direito do tecido é a parte do tecido que aparecerá na roupa, ou seja, é o contrário do avesso (que fica para dentro da roupa). Quando se diz por exemplo: “una direito com direito do ombro”, você deverá encostar a parte direita do tecido dos ombros uma na outra, sendo que você alfinetará / costurará a peça no carbono que fica no avesso. Ou seja, quando unimos um tecido “direito com direito”, o que fica aparecendo para fora dos dois lados é o avesso.

Rebater: É uma costurinha que tem como função “assentar” melhor a costura que foi feita entre dois tecidos. Vou dar um exemplo. Quando colocamos um forro na peça, se simplesmente colocamos e não rebatemos a costura, a parte onde está a costura do forro com a peça fica “fofa” e o forro não fica devidamente “escondido” dentro da peça.

Para fazer o rebatido, você deverá cortar o excesso da costura de quando uniu uma parte na outra (esta sobra de tecido pode ter cerca de 0,5cm). Tendo feito isso, “tombamos” o excesso de costura para o lado que iremos rebater (no caso, se for um forro, o rebatido deve ser “tombado” para o lado do forro), então pelo direito do tecido se passa uma costura bem próxima da junção dos dois tecidos, sendo que a costura deve passar por cima da onde o excesso está “tombado”.

Alinhavar: Para alinhavar basta passar a agulha com a linha espaçadamente em um tecido unindo um tecido ao outro sem precisar arrematar.

O alinhavo é muito útil para unir tecidos antes de costurar com a máquina (ex.: Fechar provisoriamente uma parte da roupa, para primeiramente experimentar e dpois passar a costura à máquina), ou até para fazer marcações na parte direita do tecido (ex.: Quando precisamos costurar alguma coisa pelo direito e não conseguimos enxergar o carbono, que está no avesso, primeiro alinhavamos por cima do carbono, desta forma conseguimos enxergar a linha do lado direito do pano).

Não tinha foto para dar o exemplo então coloco uma imagem. Basta passar a agulha com a linha unindo dois ou mais tecidos
Retrocesso: O retrocesso é uma costura reforçada para evitar que as costuras se desfaçam, ou seja, quando se chega quase ao final do tecido com a costura (por ex.: unindo uma lateral de um vestido na outra), é importante que a costura das extremidades dos tecidos esteja reforçada, impedindo que comecem a se desfazer.

Para fazer retrocesso, quando chegar próximo ao final da emenda dos tecidos (após passar um pouquinho do cruzamento dos carbonos), basta apertar o botão lateral da máquina que a agulha fará pontos para trás, sobrepondo os pontos já costurados, reforçando-os.
Importante: O retrocesso é maravilhoso para evitar que a costura se desfaça, MAS, vale o cuidado de não fazer retrocessos com muitos pontos. O motivo? Caso você perceba que fez uma costura errada ou precise ajustar a peça, você terá que desfazer este retrocesso. E quanto mais reforçado ele estiver, mais difícil e demorado será o processo (experiência própria!). Você pode acabar até estragando o tecido de tão justos que os pontos ficam para desfazer (outra experiência própria!).
Então a dica é: Retrocesse apenas um pouquinho. 3 pontinhos são suficientes e são capazes de segurar a costura e impedir que ela se desfaça!

Exemplo de botão de retrocesso. Este deve ser apertado para fazer o ponto no sentido contrário
Franzir: O franzido normalmente é utilizado para deixar o tecido com aspecto mais fofinho ou com pequenas pregas.

Para franzir certa área, basta passar a costura com um ponto mais largo (ponto 4 por exemplo) dos dois lados do carbono (Carbono no meio, costura com franzido a distância de 1 pézinho de máquina pra cima e outra com 1 pézinho de máquina pra baixo). Não fazer retrocesso na costura, pois assim não será possível controlar a intensidade do franzido.
Quando franzimos uma parte do tecido, podemos controlar a intensidade deste franzido.

Sabem aquelas blusinhas com as mangas fofinhas e bufantes? O franzido é o grande responsável por dar este efeito lindo!
Ou também naqueles vestidos de várias camadas onde todas ficam meio “engruvinhadinhas”, o franzido também permite este efeito.

Também se costuma passar o franzido na cabeça da manga das roupas, para diminuir um pouco seu tamanho e fazer com que encaixe na cava da roupa.
Fonte: pedacodesonho.com.br